terça-feira, 28 de julho de 2009

Festas em casa

Buenas!

Depois de fazer algumas (várias) reuniões (festinhas) em casa, cheguei num consenso de como proceder (ou não proceder). Com esta experiência, deixo aqui pra vocês alguns relatos e dicas para quando forem convidar pessoas pra sua casa:

Convidados: Avalie o espaço físico e a quantidade de pessoas que irá convidar. Eu moro em apartamento, então não consigo chamar todos os amigos de uma vez... Mas geralmente isso não funciona, porque quando vi, já chamei quase todo mundo. Então o máximo que faço, e peço pros homens, é que deixem os assentos pra mulherada... Homarada senta no chão mesmo!

Comes: Bom, ou fazemos beliscos (também conhecidos como petiscos) ou algo em comum. Se for beliscos, beleza! Peça pra cada convidado levar um. Pode ser amendoim, azeitona, picles, salgadinhos de saquinho, salame, queijos e por aí vai... Se for algo em comum, geralmente cada dois leva uma parte... ou seja: se for churrasquinho (no grill claro, pois moro em apê, lembra?) cada dois leva 1kg de carne, ou linguiça e assim vai... se for pizza (pra ser cortada como petisco), mesma coisa: cada dois leva uma e assim sempre dá!

Bebes: Taí a coisa mais fácil de uma reunião (festinha): as bebidas!!! Cada um leva o que for beber e já era! E deixe bem claro que o que levarem, será exatamente o que vão beber. Pois sempre tem gente que leva Kaiser e toma Skol. Claro que outros tipos de bebidas são compartilhadas entre os convidados, como whisky, vodka, bourbons, vinhos, etc. Nestas festinhas, geralmente sua geladeira ganha umas cervejinhas a mais, e aí você faz a festa nos outros dias!

Som ambiente: Neste quesito podemos ter dois vencedores: o dono da casa que vai querer ouvir o que gosta, ou a maioria que vai ficar cornetando qualquer coisa que você coloque e eles não gostam. Portanto, é mais fácil ouvir o que a maioria gosta ou quer no momento. Como a grande maioria dos meus amigos gosta do mesmo tipo que som que eu (Rock n Roll), não tenho esse tipo de problema em casa. rs

Limpeza no dia seguinte: Quando a casa é grande, e a galera percebe que você vai ter um trampo desg**çado pra limpar no outro dia, geralmente estes fazem vaquinha pra você pagar uma empregada no outro dia... Mas se você mora em apê, esquece! Sempre tem uma mina ou outra que até lava um copo pra disfarçar e se sentir com a consciências tranquila, mas o grosso vai sobrar pra você. Mas isso não é problema algum, pois quando você for na casa de alguém, certamente fará a mesma coisa!!!

É isso aê... o importante é reunir os amigos, as pessoas que nos fazem bem e sempre ter o álcool no meio pra animar a ocasião!

Vamo que vamo festejar!

P.S: Se alguém for fazer uma festinha, me convide!!!

terça-feira, 21 de julho de 2009

Crostini de Muzzarela e Tomate

Bom... pra quem gosta de um bom petisco pra acompanhar a bebedeira, resolvi postar essa receita, pois além de muito fácil (essencial para nós, leigos no fogão) é muito show!

Aprendi com um amigo que tem um bar aqui na cidade chamado Blues Brazil. A cozinha do bar é excelente e sempre que posso (e lembro, pois geralmente fico meio beudo lá) eu pergunto pra ele sobre as receitas.

Lá vai:
INGREDIENTES:
- 2 tomates médios, sem pele e semente, descascado;
- 4 colheres (sopa) de óleo;
- 2 colheres (sopa) de cebolinha verde picada;
- 1/2 xícara de creme de leite;
- 15 fatias de pão italiano (no tamanho de torradas);
- 15 fatias de muzzarela;
- 15 folhas de manjericão.

MODO DE PREPARO:
Frite a cebolinha verde no óleo, por 5 minutos;
Junte os tomates e cozinhe mais uns 5 minutos;
Junte o creme de leite ou leite e deixe levantar fervura;
Abaixe o fogo e cozinhe até que engrosse um pouco;
Aqueça o forno (200º);
Coloque as fatias de pão numa assadeira e asse-as por 5 minutos;
Abaixe a temperatura do forno para média (180º);
Coloque uma fatia de muzzarela sobre cada torrada e cubra com um pouco da mistura de tomate;
Asse por mais 10 minutos;
Enfeite cada crostini com uma folha de manjericão e sirva imediatamente.

Lá no Blues, às vezes a receita é incrementada colocando-se uma fatia de aliche em cima de cada crostini. Fica a dica!


Abraços à todos e vamos beber!

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Gaste menos no supermercado

Quem se organiza antes de fazer compras pode economizar até 15% sem deixar de adquirir o que deseja.


Os supermercados se transformaram em locais onde é possível viver intensas experiências sensoriais, além de comprar os produtos que você precisa. Com tantos estímulos para aumentar o consumo, é importante que você se organize e saiba direcionar suas compras. Principalmente por que o supermercado compromete boa parte do orçamento mensal. Em 2008, de acordo com a LatinPanel, empresa que acompanha a evolução de alguns setores, os alimentos e as bebidas representaram 21% dos gastos das famílias brasileiras. “Na hora de fazer uma compra, o consumidor precisa ser racional, analisar a qualidade dos produtos e gastar com coerência”, diz Luiz Jurandir Simões, consultor da Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi). A gerente de marketing Ana Cíntia Diosti, de 34 anos, que trabalha numa empresa especializada em empreendimentos sustentáveis, é casada há quase dois anos com o empresário Fábio Kuchkarian, de 37 anos. O casal gastava em média 100 reis por semana nas despesas com o supermercado. Ana e Fábio não cozinhavam em casa, por isso consumiam muita comida congelada, pães e frios. “Não comprávamos alimentos básicos, como arroz e feijão, fazíamos as refeições em restaurantes.”O casal também não costumava comparar a diferença de preços entre as diversas marcas. Mas ao perceber que os gastos com o supermercado só aumentavam, os dois decidiram mudar os hábitos de consumo. “Começamos a programar as compras e comparar marcas, optar por produtos que têm a mesma qualidade, mas preço inferior”, diz Ana. O casal passou a comprar produtos básicos em supermercados maiores, itens importados em locais específicos e frutas, verduras e legumes na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp). “Estamos reduzindo a ida aos restaurantes e cozinhando mais em casa”, diz Ana. Antes de ir para o supermercado, o casal faz uma lista com tudo o que vai comprar. Ana e Fábio já conseguem economizar, em média, 100 reais por mês. “Há meses que conseguimos economizar mais, também diminuímos a frequência de idas ao supermercado”. O que os dois gastam por mês no supermercado representa em média 4% da renda do casal.

CUIDADOS NA HORA DA COMPRA
A lista de compras ainda é uma das ferramentas mais importantes para reduzir os gastos no supermercado. “O ideal é escrever os produtos por seções e tentar seguir estritamente o que está na lista”, diz Eugênio Foganholo, diretor da Mixxer Desenvolvimento Empresarial, consultoria especialista em bens de consumo e varejo, de São Paulo. Há dois tipos de compras: uma para o abastecimento do lar e outra para repor os produtos que acabaram. “A compra para o abastecimento é mais racional do que a compra de reposição, que ganha um componente emocional, já que o valor gasto é menor e o consumidor fica propenso a comprar mais”, diz Eugênio, da Mixxer. Além dessas, existe a compra para o consumo imediato, que pode comprometer o orçamento de quem não tem controle. “Para um lanche da tarde, por exemplo, o consumidor vai se sentir atraído a comprar outros itens, e não só o pão e o leite”, diz Eugênio. Se o consumidor chega ao supermercado e encontra uma promoção de um produto não perecível, a sugestão é que ele faça um estoque. Mas quem decide aproveitar as ofertas precisa se concentrar no que realmente está mais barato. “Muitas vezes o consumidor é atraído pelas promoções e acaba comprando muito mais do que deveria”, diz Luiz Jurandir, da Fipecafi . E quem não analisa preços deixa de economizar. “As marcas próprias das redes de supermercados têm a mesma qualidade que as marcas líderes de mercado”, diz Roberto Meir especialista internacional de relações do consumo. Além das marcas, o consumidor que sabe identificar o perfil de cada estabelecimento sai ganhando. “Os supermercados têm uma estrutura bem diluída, alguns focam na venda de produtos mais básicos, outros em frutas, por isso é importante aproveitar o que cada um tem de melhor e nunca comprar todos os produtos em um único lugar”, diz Luiz Jurandir, da Fipecafi . O consumidor também pode concentrar a compra dos utensílios básicos, como produtos de limpeza e alguns alimentos, nos supermercados de bairro. “A economia pode chegar a 15%”, diz o especialista em consumo Roberto Meir. O consumidor também precisa ficar de olho nas gôndolas, porque os supermercados costumam ter estratégias na hora de expor os produtos. “A maioria dos produtos que ficam na direção dos olhos do consumidor são aqueles que o supermercado tem mais interesse em vender”, diz Eugênio. Mas existem estratégias que podem beneficiar os consumidores. As redes de supermercado estão aproximando produtos que se complementem. É comum encontrar, por exemplo, um pacote de macarrão e uma lata de molho em um mesmo corredor. “Os supermercados estão dando soluções mais completas para o consumidor”, diz Eugênio, da Mixxer.

terça-feira, 14 de julho de 2009

A Sopa!

Boa noite pessoal!

Não pude resistir e vim aqui postar sobre o que acabei de presenciar aqui em casa!


Cheguei em casa... tomei um banho (pelado, inclusive!) e resolvi fazer algo pra comer, pois a fome estava canina!

Abri o armário e como de costume: NADA!

Ou melhor, quase nada... Como o frio está demais, uma sopa cai bem. Procurei pelas minhas Vono's, mas em vão... já comi todas. Achei então um sopão, sabor costela bovina (hahahaha... todos sabemos que os gostos reais não tem nada a ver com o mencionado na embalagem, mas vamos lá...)!

Acreditem, eu nunca havia feito uma sopa desse porte anteriormente, só sopas de canecas!

Nada melhor que as magníficas e didáticas instruções no verso das embalagens. Logo no começo já fiquei com a pulga atrás da orelha... a embalagem pedia pra eu colocar 2 litros de água em uma panela. DOIS LITROS? Isso mesmo! Olhei pros 2 litros, olhei pro saquinho da sopa... dei uma apertada nele e pensei: "Não é possível que vá tudo isso de água pra esse tanto de pózinho e maccarrãozinho!". Mas ao mesmo tempo pensei: "Bom... durante a fervura a água deve evaporar e teoricamente diminuir dentro da panela...".

Inocentemente, coloquei os 2 litros de água na panela e virei o saquinho. Na mesma hora o conteúdo sumiu dentro da panela... parecia uma água suja! Ali já vi que eu deveria fazer algo...e fiz!

Peguei outro saco de sopa. Esse agora de mandioquinha com cenoura. Abri e virei um pouco deste na panela... afinal, eu queria ver consistência, sustância. Tá certo que numa sopa você NUNCA verá consistência do jeito q você quer... mas esse complemento já me enganou e fiquei satisfeito.

Próximo passo da instrução: mexer devegar até a água ferver. O QUÊ? A água vai ferver? FUDEU!

A água já tava quase no limite da panela, se ferver ia pular pra fora...

Bom, esperei pra ver e... IDIOTA... claro que água pulou pra fora e sujou metade do fogão!!!

A sujeira só não foi maior porque segui a terceira instrução da embalagem: baixar o fogo e tampar a panela! UFA!

Alguns minutos depois a sopa estava pronta. Confesso que ficou boa memo com a mistureba que fiz. Confesso também que pra mim foi muito difícil e traumático fazer uma sopa "grande".

Mas é isso aê: fiz, aprendi, já jantei lavei a louça (sujei muita por sinal, pra fazer apenas uma sopa), limpei o fogão e agora tenho sopa pra umas 15 pessoas comerem até o natal!

Mas vamo que vamo!!!

E vocês? Muitos traumas com receitas de primeira viagem?

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Eterna preguiça de cozinhar

Bom... pelo título do post já dá pra ter a clara idéia do que irei abordar aqui... mas continue lendo! rs

Sei que existem pessoas que moram sozinhas (ou não) e que adoram o prazer de cozinhar (e sabem cozinhar). Cá entre nós: eu acho bem bacana esse lance, fazer um jantar, petiscos pra galera e tal... mas a preguiça SEMPRE impera!

A preguiça de cozinhar quando se mora sozinho, já começa a partir do momento que você está com fome e não tem nada pra comer que já esteja pronto ou congelado. Aí você começa a pensar em todas as etapas e acaba pedindo uma pizza!

A preguiça de cozinhar pode ser dividida em 3 etapas distintas:


Primeiro: cozinhar só pra você mesmo não tem tanta graça. Já que é pra cozinhar, o legal é fazer pra mais gente, em maiores quantidades. Enquanto cozinha vai batendo papo com alguém e tomando umas cervejas. Sem interação fica chato e tedioso.

Segundo: Geralmente quem mora sozinho, não tem o armário abarrotado de ingredientes (até mesmo os básicos) pra preparar uma comida decente. Mesmo assim, já dá trabalho em pegar tudo o quem ao alcance (entenda como: disponível), preparar e enfim cozinhar. Descascar e picar cebola e alho, lavar arroz, temperar bife, esquentar molho, ficar de olho nas panelas e no fogo... e por aí vai. Sem contar que as únicas receitas que sabemos são: fazer arroz e fritar bifes. Aquelas coisas de "coloque uma pitada de coentro ou açafrão" não são comigo. Aliás, nem imagino o que seja um coentro, muito menos um açafrão.

Terceiro: Certamente este terceiro ponto contempla 80% da preguiça, pois é a hora de lavar a louça. Por mais simples e pouca que seja a comida, você já sujou uma grande quantidade de louça (inclua panelas, talheres, pratos, copos, eletrodomésticos, fogão, pia, chão). Quando você está cozinhando, inconscientemente você vai sujando itens e só percebe isso quando está tudo empilhado na pia pra lavar. E lembre-se: você está cozinhando sozinho... ou seja, não tem ninguém por perto pra te dar uma mão nessa hora. Essa tarefa pode ser facilmente adiada, porém não tem como fugir dela.

Sempre fui adepto de eletromésticos que facilitam nossa vida nestas horas, mas mesmo assim também não fogem do terceiro item da lista. Usou, sujou. É a regra!

Comprei tempos atrás um grill com nome daquele ex-lutador de boxe. Aquele grill que parece uma sanduicheira. É bem legal porque grelha rapidamente e é fácil de limpar, basta passar papel toalha.

Por outro lado, comprei aquela juicer para fazer sucos com frutas inteiras. Fiz até suco de abacaxi com casca!!! Tudo muito lindo... mas só na hora de tomar o suco, porque na hora de limpar o treco... Meu Deus! Tem que desmontar o monstro todo, é bagaço de fruta pra todo que é lado... dá o maior trampo. Então, este é um item que só utilizarei quando for pra fazer suco em massa... em grande quantidade... pra valer a pena a limpeza depois.

Duro vai ser convencer a galera a ir lá em casa tomar suco e não cerveja! Kuá!


Abraços à todos e vamo que vamo!